Comunica (262 de 530).jpg
  • Rafaelle Becker

Storytelling: cinco dicas para usar na comunicação corporativa

“Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias.” — Eduardo Galeano, escritor uruguaio.


Storytelling pode até parecer uma palavra do momento - e na verdade se instituiu como prática corporativa nos anos 2000 -, mas a verdade é que contar histórias está na essência do ser humano.


Desde os primórdios da humanidade, antes de existir qualquer forma de registrar ideias e conhecimentos, os seres humanos contavam histórias. Por meio delas, se passavam adiante descobertas, aprendizados e a cultura, mas, principalmente, se garantia a sobrevivência. Hoje, as histórias não são ferramentas que nos mantêm vivos como naquela época, mas certamente tornam a nossa vivência mais prazerosa.


O que é storytelling


O Storytelling é um termo inglês que significa "contar histórias", utilizando técnicas para que a mensagem seja transmitida de uma forma que encanta e toca verdadeiramente quem a ouve. Ou seja, não significa apenas relatar um fato, mas dar vida a ele, explicar o contexto, de forma que instigue quem escuta ou lê a história. O storytelling é uma forma interessante de contar fatos - dos mais simples aos mais mirabolantes. (sugere outra palavra?).


Por que contar histórias?


Talvez você possa estar se perguntando qual a necessidade de contar uma história. A resposta pode não parecer, mas é simples: histórias são legais e instigantes. Além disso, as histórias têm outras características que a fazem ser uma boa prática de comunicação:


Chama a atenção

O tempo todo, somos bombardeados de informações: são notícias, redes sociais, trabalho, mensagens de bom dia no grupo da família e dos amigos, lançamentos. A nossa atenção se divide o tempo todo em uma disputa acirrada por quem consegue segurá-la por mais tempo. É a conhecida "economia da atenção". Em meio a essa disputa por esse ativo tão importante, as histórias saem na frente, simplesmente por terem o poder de nos cativar. Ao se conectar com as emoções, despertam muito mais interesse do que dados, planilhas e fatos.


Conecta as pessoas

Neil Gaiman, autor de universos fantásticos, uma vez disse: "Histórias lidas no momento certo jamais te abandonam. Você pode esquecer o autor ou o título. Pode até não lembrar precisamente o que aconteceu. Mas se você se identifica com uma história, ela continua com você para sempre".


Sabe aquela memória que você guarda vividamente? Neurologistas da Unicamp e USP afirmam que isso acontece porque os eventos emocionalmente estimulantes são lembrados com mais exatidão. Por se conectarem com as emoções, as histórias geram conexão. Nesse mesmo sentido, Paul Zak, um neurocientista americano, realizou um estudo em que apresenta uma história emocionante a um grupo de pessoas e percebeu que todas elas liberaram ocitocina - "o hormônio do amor". Zak testou se os participantes estavam dispostos a doar dinheiro a uma causa quando ouviam a história. Como resultado, percebeu que os mais impactados eram também os mais propensos à filantropia.


Gera resultados

Além disso, um estudo realizado pela ABTD mostrou que 92% dos executivos brasileiros acreditam que o storytelling pode aumentar os resultados da comunicação. Apesar do resultado, apenas 27% utilizam efetivamente no dia a dia de trabalho.


Para mudar esse cenário e aproveitar essa forma tão efetiva de cativar a atenção das pessoas, aqui vão cinco dicas para aplicar na empresa.


5 dicas para usar storytelling na comunicação interna


1. Torne um processo

No dia a dia corriqueiro da empresa, nas conquistas dos colaboradores em grandes eventos: histórias estão o tempo todo acontecendo e todo mundo tem algo para contar. Encare o storytelling como um processo, não como uma ferramenta ou técnica. Pergunte-se sempre: "o que tem por trás desse fato?"

2. Fale dos bastidores e dos resultados

Imagine que a área de engenharia inaugurou um novo projeto e quer compartilhar com toda a empresa. Perguntar o que tem por trás desse lançamento levará a equipe de comunicação interna a entender os desafios envolvidos no processo, curiosidades sobre a execução, fatos sobre o negócio e histórias dos colaboradores envolvidos. Muito mais interessante do que apenas contar um fato, não é mesmo?


3. Escute a história dos colaboradores

Todo mundo tem uma boa história para contar, seja sobre um grande aprendizado de vida, seja sobre os caminhos percorridos até chegar onde está hoje. Contar histórias dos colaboradores é uma forma de fortalecer a conexão desses personagens com a empresa, e de conectá-los a outros colegas. É também uma forma de mostrar como as pessoas são parte da cultura da empresa e como a fazem acontecer todos os dias.


4. Aproveite datas especiais

Datas especiais são momentos na empresa em que geralmente são realizadas grandes campanhas e ações. Como nem sempre o budget é o maior recurso disponível para a comunicação interna, descobrir histórias na empresa é uma ótima alternativa para comemorar a data envolvendo colaboradores de um jeito especial.


5. Use diferentes formatos

Textos, vídeos, imagens, colagens: quando bem planejado e estruturado, tudo conta uma história. Encontre formas diferentes de trazê-las para os colaboradores e invista sempre no visual, já que associamos melhor as informações quando elas são bem ilustradas.


Como aplicar o storytelling


Contar história é uma ação que pode ser realizada em qualquer momento, utilizando qualquer canal. Além disso, Ernest Hemingway, fala que “nenhum assunto é terrível se a história é verdadeira, se a prosa é limpa e honesta, e se afirma a coragem e graça sob pressão”. Ou seja, é algo para se fazer diariamente. No dia a dia da empresa, você pode usá-lo em:


Canais de comunicação interna

Os canais de comunicação interna são a principal forma de contato com os colaboradores, por isso, precisam chamar a atenção e ser relevantes. Em meio à economia da atenção, vale investir em histórias para cativar e envolver os colaboradores.


Apresentações

Você sabia que Jeff Bezos baniu as apresentações de powerpoint na Amazon? O executivo explica que esse não é o método mais eficiente e, sim, contar histórias, já que, como explicam neurocientistas, nosso cérebro é mais propenso a se engajar com narrativas do que com dados e fatos organizados em tópicos. Transformar uma apresentação em uma narrativa, durante um treinamento ou apresentação de resultados, por exemplo, é mais eficaz do que apenas falar sobre os tópicos do assunto abordado.


Vídeos institucionais

Se o objetivo é emocionar, o storytelling é a estratégia certa. Chame colaboradores e lideranças com histórias inspiradoras para serem os personagens principais dos vídeos institucionais.



A forma como você produz seu conteúdo é determinante para atrair a atenção dos colaboradores e engajá-los nas ações de comunicação. Invista em histórias instigantes e conte com o Comunica.In para ser seu parceiro estratégico. Assim, você alcança os colaboradores na hora certa, com segmentação e personalização de comunicados.