top of page
Comunica (262 de 530).jpg
  • Rafaelle Becker

Segmentação e personalização: como impactam a comunicação com colaboradores?

Atualizado: 8 de dez. de 2022

Dos mesmos criadores de "se tudo é urgente, nada é urgente", vem aí: "quem fala com todo mundo não fala com ninguém"


Vivemos a era da informação. Com as novas tecnologias e "trends" do momento, a atenção das pessoas é o ativo mais valioso para profissionais que trabalham com comunicação. Isso porque boa parte das informações transmitidas às pessoas tem um potencial alto de virar uma "paisagem" - e não são daquelas que emocionam e cativam.


Criar um conteúdo que gere interesse tem se tornado cada vez mais um desafio complexo para profissionais - principalmente os da comunicação interna, já que os colaboradores têm outras informações chamando sua atenção além daquelas ligadas à rotina de trabalho.


Vale considerar também que cada comunicado pode ser considerado uma interrupção no dia a dia dos colaboradores, já que é necessário parar um momento para ler com atenção. Em relação a isso, um estudo da Universidade da Califórnia, realizado pela especialista em interrupções no trabalho, Gloria Mark, revelou que uma pessoa leva cerca de 25 minutos para retomar a atenção plena após ser interrompida. Ou seja, se a atenção é um ativo tão valioso, e se essas pausas impactam tanto a rotina de trabalho dos colaboradores, existe a necessidade de evitá-las ao máximo.


Mas então, como divulgar as informações mais importantes para os colaboradores?


Divulgar a mesma informação para todos é completamente diferente de difundir entre os colaboradores a cultura e informações relevantes do negócio. Por exemplo, imagine que um colaborador que trabalha na área de controladoria receba, com frequência, comunicados que impactam somente profissionais de áreas completamente diferentes, como a engenharia. Considerando que as informações passam a ser apenas "interrupções" no dia a dia dos profissionais da controladoria, em um momento, eles vão parar de abrir essas comunicações, concorda?


É preciso lembrar que, mais do que informar, o papel da comunicação interna envolve também facilitar o trabalho dos colaboradores. É aí que entra o recurso da segmentação.


5 motivos para usar a segmentação na comunicação interna


1. Aumenta o alcance da comunicação


Como falamos anteriormente, a comunicação segmentada impacta diretamente no dia a dia dos colaboradores, uma vez que reduz as interrupções diárias com comunicados que são relevantes apenas para uma parcela dos colaboradores.


Segundo a neurociência, as pessoas têm a tendência de se interessar por informações que tocam sua realidade, seja pela proximidade temporal ou espacial. Ao segmentar a comunicação, os colaboradores entenderão que, se receberem uma comunicação, é porque ela é relevante para seu dia a dia, o que desperta mais interesse e, consequentemente, aumenta o alcance e o engajamento com as ações de comunicação.


2. É um incentivo à liderança comunicadora


Ao dividir as informações, fica mais fácil transformar as lideranças em agentes de comunicação na organização. A linguagem se torna mais adequada e as mensagens mais objetivas, portanto, se torna mais claro para as lideranças a necessidade de quais mensagens precisam ser passadas aos colaboradores.


3. Transforma a estratégia de comunicação


O que será enviado para os colaboradores? Para quem e por que essas informações são relevantes? Quais canais são melhores para alcançar esses colaboradores que receberão as informações?


Essas perguntas passam a fazer parte do dia a dia da comunicação quando se utiliza o recurso da segmentação, diferentemente de quando as mesmas mensagens são enviadas a todos os colaboradores sem um filtro inicial. Existe um exercício a mais, também, para tornar a comunicação mais interessante a todos os colaboradores, ou seja, comunicar passa do ato de apenas transmitir mensagens para a adaptação delas ao contexto dos colaboradores. Com isso, a comunicação com os colaboradores se torna mais assertiva e estratégica, além de reduzir ruídos de comunicação e a infoxicação.


4. Torna a comunicação mais humana


Como falamos no blogpost sobre a importância do storytelling para a comunicação com colaboradores, em geral, as pessoas tendem a se envolver mais com histórias que cativam sua atenção. É perceptível quando há um esforço de transformar a simples transmissão de informação a todos em uma comunicação de impacto - ou seja, que coloca o colaborador no centro da estratégia para que seja interessante para ele.


5. Aumenta a produtividade da equipe de comunicação


Imagine a seguinte situação: uma empresa possui sede em São Paulo - SP e Curitiba - PR. O convênio médico dos colaboradores de São Paulo passará por alterações, já o dos de Curitiba, não, e a informação é enviada para ambas as regiões. O resultado disso é um ruído de comunicação com os colaboradores de Curitiba, que entenderão que, por terem recebido a informação, é porque impacta o convênio médico deles também.


Nesse caso, a comunicação que tinha o objetivo de esclarecer quaisquer dúvidas acaba gerando novas, que não haveriam caso a comunicação tivesse sido enviada apenas para os colaboradores de São Paulo.


Personalizar torna a comunicação ainda mais humana


Segundo Dale Carnegie, autor do famoso "Como fazer amigos e influenciar pessoas", o nome de uma pessoa é para ela o "som mais doce e importante em qualquer língua''. Segmentar a comunicação para que os colaboradores recebam apenas o que é relevante já é um ato de humanização da comunicação. Mas, imagine receber um comunicado, com conteúdos do seu interesse, personalizado com seu nome e outra escrita de forma genérica. Há uma grande chance de que o comunicado personalizado desperte uma identificação maior do que o comunicado genérico. Ou seja, a atenção é cativada desde o início.



A plataforma do Comunica.In permite fazer personalizações de forma automatizada, o que aumenta ainda mais o potencial do recurso de tornar o trabalho da comunicação interna mais eficaz e produtiva.






bottom of page